A alimentação dos atletas de aventura

A alimentação é um fator fundamental para o atleta de aventura. A preocupação com tal deve vir no dia-a-dia e treinos, para garantir uma melhor recuperação muscular, nos dias anteriores a prova, com o objetivo de armazenar mais energia para o evento competitivo e, principalmente, durante as provas evitando assim queda de desempenho.

A alimentação completa deve ser composta de :
Carboidratos: Pães, cereais, batata, arroz, massa;
Proteínas: carnes vermelha, frangos, peixes, ovos, leites e derivados;
Fibras e vitaminas: frutas e saladas

É importante fazer no mínimo 3 refeições diárias café da manhã, almoço e jantar. Intercalando com os lanches intermediários. A ingestão de líquido durante todo o dia também garante ao atleta estar sempre hidratado, verifique a cor da urina, quanto mais clara, mais hidratado.

Treinos:
Nunca treinar em jejum, a falta de energia em um treino acomete em perda de massa muscular e conseqüente queda de desempenho. Adquira o hábito de comer durante a primeira hora após o exercício, pois garante melhor recuperação muscular, deixando o músculo mais bem preparado para o próximo treino.

Antes da prova:
Nos dias anteriores a competições, é necessário aumentar a quantidade dos alimentos, fontes de carboidratos, no cardápio. Com isso aumentamos as reservas de energia no músculo, o que melhora a resistência na prova. Mas é importante balancear com as outras fontes de nutrientes: proteínas, gorduras e fibras.
A hidratação nos dias anteriores também melhora a performance na prova.

Provas curtas:
Para as provas curtas, priorize os alimentos de fácil digestão e rápida absorção. Os mais importantes são carboidratos, pois viram energia rapidamente sem atrapalhar a execução do exercício.
Exemplos: géis de carboidratos, barras de cereais, pães com geléia e ou mel, frutas secas ou in natura, bebidas esportivas. Mas é importante também consumir proteínas, que pode vir em pequenos lanches com queijos e peito de peru.

Provas longas: 
Para essas provas, de 1 ou mais dias, além do carboidrato, também é importante o consumo de proteínas e gorduras, pois a atividade é muito prolongada ocorrendo um desgaste físico muito grande.
As proteínas podem ser: atum, peito de peru, queijos, etc..
Gorduras: algumas proteínas já têm gordura, mas podemos encontrá-las também nas oleaginosas como: castanhas, nozes, amendoim, as quais também são energéticas.

 

Comentários Facebook

Disqus

advmag