Trail Run

ehunmilak, as 100 milhas bascas, completa 10 anos de sucesso

Ehunmilak é um evento de trail running realizado na cidade de Beasain, localizada no país Basco, este que é uma comunidade autônoma no norte da Espanha e com fronteira com a França. E é também o nome dado ao percurso mais longo da prova que possui 100 milhas e que este ano teve 515 participantes. Além da ehunmilak, são oferecidos os percursos de 88 Km (g2haundiak) e 42 Km (marimurumendi).

A ehunmilak completou 10 anos em 2019 e não poderia ter sido da melhor forma: vagas preenchidas antecipadamente, clima perfeito e quebra de recordes.

Clique para ver a galeria completa de fotos

Leia mais: Conheça Beasain, cidade base de ehunmilak

Os 1.300 inscritos de 17 países nos 3 percursos receberam a ajuda de 1.600 voluntários que se revezaram durante os 3 dias de evento, dia e noite, ajudando no check-in, arena e ao longo do percurso em pontos críticos e postos de reabastecimento.

Falando do pré-prova, a organização oferece um almoço de massa dentro do palácio do Conjunto Monumental de Igartza, construção do século XVI que coloca os participantes dentro da cultura local.

Almoço de massas dentro do palácio do Conjunto Monumental de Igartza.

Mas o que me chamou bastante a atenção foi o apoio do público, seja familiares, amigos ou curiosos; e desde crianças até pessoas com mais idade. Existe uma grande cultura de montanha na região e muita gente se deslocava para as proximidades de pontos de passagem para animar os atletas, nem que para isso fosse necessário deixar o carro estacionado e caminhar alguns quilômetros e esperá-los às 2h da manhã ou subir até o topo do Aizkorri, a montanha mais alta do país basco.

Para aqueles que não querem ou não possui carro, a organização oferece transfers em ônibus de graça para que possam encontrar seus conhecidos em alguns pontos-chaves da prova.

Um bom exemplo aconteceu no domingo, durante a maratona Marimurumendi. Quando terminamos de descer de um dos postos de abastecimento, um casal de idosos parou para perguntar se era ali que passava a corrida que ouviram falar e decidiram ir assistir. Infelizmente os atletas passavam um pouco mais acima, mas não pensaram duas vezes e seguiram subindo, apenas para ver a movimentação.

Horários dos ônibus até pontos chaves da prova

Provavelmente muita gente optaria por descer de volta ou nem mesmo aparecer na manhã de domingo para ver uma corrida que ouviram falar.

Para quem ficava ou passava na arena, um telão mostrava imagens ao vivo ou gravadas, de acordo com o momento da prova. E para quem preferiu longe fisicamente, mas queria acompanhar a prova, o evento teve rastreamento online e atualizações em tempo real no site.

Telão na arena do evento

Parques Naturais Aralar e Aizkorri-Aratz

As provas de 100 milhas e 88 Km passam por dois parques naturais, o Aralar e o Aizkorri-Aratz. No primeiro se encontra um dos cartões postais da região, a montanha Txindoki e no segundo, a montanha Aizkorri (por onde passa a corrida) e a montanha Aratz.

Txindoki, um dos cartões postais da região dentro do Parque Natural Aralar

Incrível a facilidade de acesso aos parques, sem qualquer restrição. Pode-se chegar, estacionar seu carro e desfrutar do parque e da montanha sem qualquer problema. É claro que grande parte disso se deve à cultura local em preservar, respeitar e cuidar.

Visão panorâmica do Parque Natural Aizkorri-Aratz

Ehunmilak, a volta por cima

Ano passado o evento sofreu um grande revés. Uma grande tormenta e chuva de raios obrigou o cancelamento da prova durante seu andamento, uma decisão difícil para qualquer organizador, mas que naquele momento foi a mais segura para todos.

Ao final a repercussão se mostrou positiva e o interesse foi grande para esta edição 2019. Com a “casa cheia” faltava apenas o clima contribuir para que tudo saísse perfeito. E assim aconteceu. Durante o dia, pouco calor. Durante a noite, um pouco de frio, mas nada demais e céu limpo com a lua iluminando o caminho. E o mais importante, nada de chuva!

Isso tudo contribuiu para uma prova mais rápida onde houve quebra de recordes na maioria das provas e categorias.

Nas 100 milhas, vitória e recorde do atleta local Jon Aizpuru e da polonesa Ewa Majer; nos 88 Km, o mesmo realizado por Ion Azpioz e Uxué Fraile; e nos 42 Km, melhor tempo do venezuelano Samuel Dávila.

Mais informações: www.ehunmilak.com

Comentários Facebook

Disqus

advmag