Trail Run

UTMB – Análise do novo processo seletivo

Recentemente a UTMB divulgou os novos procedimentos para seleção de participantes das provas realizadas na última semana do mês de agosto em Chamonix.

Alterações vinham ocorrendo ao longo dos anos para fazer frente ao aumento de demanda e esta última intervenção, no entanto, marca uma ruptura no processo, uma modificação mais drástica.

Segundo os organizadores, o novo processo é mais flexível e aberto e pensado para que todos os corredores que sonham em participar do evento possam um dia fazê-lo. Também segundo a organização, o novo processo leva em conta a saúde do corredor, através da diminuição do número de provas para se candidatar a uma vaga no evento.

Para assegurar direitos dos corredores que possuem vantagens no sorteio para a prova de 2020, coeficiente 2, a transição será feita em 2 etapas.

2020: ano da transição

Os principais pontos dos critérios atuais para entrada no sorteio são mantidos. A grande alteração será a redefinição dos pontos ITRA necessários para se candidatar. Houve uma substancial redução nestas pontuações, em linha com o respeito à saúde dos corredores.

Segundo a organização será implementado um sorteio mais flexível, mas os detalhes serão divulgados apenas na Conferência de Imprensa na UTMB deste ano.

Sorteio UTMB

Os corredores que não foram sorteados para a prova deste ano, 2019, continuarão a se beneficiar do coeficiente 2 no sorteio de 2020, desde que possuam a pontuação ITRA  para se candidatar. Se ainda assim não forem sorteados, entrarão automaticamente em 2021.

Corredores que não foram sorteados em 2018 e 2019 entrarão automaticamente em 2020, também em respeito às regras atuais.

Uma novidade: corredores que completaram as provas longas “by UTMB” em 2019 tem entrada automática em qualquer das provas em 2020. Estas provas são 130 e 160 km da Oman by UTMB e 130 km da Ushuaia by UTMB.

Os critérios para os corredores de elite se mantêm, com eventual alteração na pontuação necessária para entrada automática, para refletir o aumento no nível dos corredores.

UTMB 2021: novo processo

O sistema de sorteio continuará existindo, provavelmente nos mesmos moldes do que será utilizado em 2020, último ano em que haverá entrada automática de corredores não sorteados nos dois anos anteriores. 

A partir do ano seguinte, serão dados bilhetes para os não sorteados, em quantidade proporcional às vezes em que isto ocorre. Não divulgado ainda o sistema, mas seria algo como duplicar chance no segundo sorteio, triplicar no terceiro e assim por diante.

Running Stones

Será implantado um processo adicional de entrada, através do acúmulo de running stones”, distribuídos para provas dos circuitos UTWT e “by UTMB”. Uma vez atingida a quantidade de running stones  exigida pela prova, o atleta poderá requerer a entrada automática, sem passar pelo sorteio.

Estes running stones serão válidos por 4 anos e poderão ser trocados por bilhetes para o sorteio, aumentando suas chances, caso o atleta não consiga quantidade suficiente para pleitear entrada automática.

Já definido que as provas “by UTMB” terão peso 3.  Quanto às pontuações das provas da UTWT, serão divulgadas na Conferência de Imprensa na UTMB deste ano.  Não foi ainda divulgada a quantidade de running stones necessária para entrada em cada uma das provas do evento UTMB.

Como será o cálculo das running stones:  soma de pontos ITRA da prova x peso da prova. Por exemplo, a própria UTMB, que outorga 6 pontos ITRA daria 18 running stones.

A concessão de running stones  será feita somente para as provas realizadas a partir de janeiro de 2020.

Não foi dito explicitamente, mas estas running stones devem caducar após seu uso. No sistema atual, a pontuação ITRA de uma prova pode ser usada novamente, mesmo que um corredor a tenha utilizado e obtido vaga no sorteio anterior.

Considerações

Será que o discurso usado para justificar o novo processo está em linha com o que, de fato, pode ocorrer? Muitas dúvidas…

– Em 2019 foram 26.000 postulantes às cerca de 8.000 vagas para as 4 provas do evento(*) que utilizam o sorteio. Com a redução dos pontos necessários para se candidatar a uma vaga, a tendência é de crescimento do número de pretendentes. Ou seja, mais pessoas se frustrarão por não obter a vaga.

– o novo processo pode levar a uma redistribuição das vagas por países. O principal fator para definição de vagas por país é quantidade de postulantes. Nos últimos anos a China e a Argentina foram dois dos países que mais ganharam vagas, pelo crescimento da procura. Com o novo sistema, o número de candidatos nestes países tende a crescer. Ambos possuem provas da UTWT e by UTMB. Se esta concentração começar a ocorrer, a internacionalização, tão pretendida pela organização, pode sofrer uma queda.

– Este processo pode levar à maior elitização dentro dos países. Tomemos como exemplo o Brasil e o Equador e a prova principal, UTMB. Nos últimos anos o Brasil teve cerca de 12 vagas para esta prova, excluindo-se a elite e vagas de imprensa. Este número tende a se manter ou mesmo diminuir pelo motivo do parágrafo anterior. Com a adoção das running stones, somente corredores com possibilidade de correr no exterior poderão pleitear entrada automática. Se este número for significativo, restarão poucas vagas para o sorteio. Se isto é um problema no Brasil, que possui esta quantidade de vagas, em países menores, como o Equador, que tem 2 ou 3 vagas o problema se exacerba.

A adoção de peso 3 nas provas “by UTWT”, para cálculo das running stones, tem claro objetivo de priorizá-las como classificatórias para a prova principal. Já divulgado pela organização UTMB, que pretendem criar 20 provas com esta chancela, uma alteração no plano inicial, que era de criar uma prova apenas por continente. Se isto ocorrer, levará ao enfraquecimento das provas que hoje dão pontos ITRA para entrada no sorteio. Muitas destas provas usam como ferramenta principal de marketing esta pontuação. Precisarão buscar outros atrativos para seus eventos.

O discurso da preocupação com a saúde, que levou à redução de pontos e provas para se pleitear vaga, pode ser anulado pela busca frenética de obtenção de running stones para obtenção de vaga automática.

(*) UTMB, CCC, TDS, OCC.  PTL, MCC e YCC tem regras diferentes de aceitação. Não serão impactados pelo novo modelo

Info sobre a prova: www.utmbmontblanc.com

Comentários Facebook

Disqus

advmag