Trail Run

Perdidos sediou o primeiro campeonato de Skyrunning da América do Sul

Por Wladimir Togumi em 18 julho 2019
mm

A primeira edição do Skyrunning South American Championships teve como anfitriã a Ultramaratona dos Perdidos, realizada nos dias 12 e 13 de julho em Tijucas do Sul, Paraná.

Anunciado apenas alguns meses atrás, o evento foi o foco principal dos membros da ISF da América do Sul e atraiu cinco seleções: Bolívia, Brasil, Chile, Peru e Venezuela, disputando as modalidades Sky e Ultra. Um total de 550 atletas de nove países fizeram parte das provas no final de semana.

Categoria Ultra

O Continental teve início com os 80 Km válidos pela categoria Ultra e os atletas Cleverson del Secchi e Maria Zanetti lideraram a prova do início ao fim, cobrindo o percurso com 4.100m de desnível vertical em 10h09’59” and 12h46’54” respectivamente.

O pódio se completou com Wellington Noronha e o peruano Luis Scollo. Entre as mulheres, Elizabete Prado e Claudia Nogueira ficaram com o segundo e terceiro lugares.

“A Ultramaratona dos Perdidos é sempre uma corrida muito técnica, mas hoje estava bastante seco e consegui correr melhor,” comentou o campeão del Secchi. “É minha primeira vitória do ano e por ser uma competição internacional a torna mais especial. Estou muito contente em representar o Brazsil.”

Zanetti declarou: “Foi minha prova nos 80 Km e vim com o objetivo de completar a prova. Foi minha primeira participação em um terreno tão técnico por isso estou muito contente. A disputa feminina era grande e cruzar a linha de chegada na frente de todas foi incrível!”

Categoria Sky

O clima seco também ajudou os participantes da categoria Sky com distância menor. Com percurso de 45 Km e 2.900m de desnível vertical, essa foi a oitava edição da prova.

O atleta local Rogerio Silvestrin baixou seu próprio recorde em cerca de 12 minutos, conquistando a medalha de ouro, abrindo mais de 22 minutos do segundo colocado Chico Santos e o terceiro, José Virginio.

“Consegui vencer nesta prova bastante técnica e com muita altimetria, mas não foi fácil. Os outros atletas são muito fortes, mas minha estratégia e experiência de 3 anos aqui funcionaram bem. O clima seco me ajudou e administrei a liderança do começo ao fim,” comentou Silvestrin. “Sobre a quebra do recorde, eu tinha expectativas, mas não sabia como reagiria durante a corrida, mas sabia que podia baixar alguns minutos.”

Na categoria feminina a disputa foi mais imprevisível, com a atual recordista Letícia Saltori e a peruana Marylin Jurado alternando a liderança. Marylin foi a primeira no topo do morro dos Perdidos e do Araçatuba, mas perdeu a liderança na descida. Jasiele Rosa completou o pódio.

Ricardo Beraldi, organizador e representante da ISF no Brasil, estava em êxtase ao final do evento. “Acredito que fizemos um bom trabalho no verdadeiro espírito skyrunning. Reunimos os melhores atletas do Brazil e da América do Sul em uma batalha épica. Ver esses atletas na mata atlântica encarando essas subidas foi sensacional. Esse é um ambiente único, totalmente diferente de qualquer outro lugar fora do Brasil, e poucas pessoas estão acostumadas a este terreno úmido que resultou em uma corrida dura e bonita que todos curtiram!”

Resultados

Ultra – 80 Km
Masculino

1. Cleverson del Secchi (BRA) – 10h09’59”
2. Wellington Noronha (BRA) – 10h24’42”
3. Luis Scollo (PER) – 10h59’37”

Feminino
1. Maria Zanetti (BRA) – 12h46’54”
2. Elizabete Prado (BRA) – 13h18’08”
3. Claudia Nogueira (BRA) – 13h47’45”

Sky – 45 Km
Masculino

1. Rogerio Silvestrin (BRA) – 4h49’49”
2. Chico Santos (BRA) – 5h12’12”
3. Jose Virginio (BRA) – 5h29’57”

Feminino
1. Leticia Saltori (BRA) – 6h09’30”
2. Marylin Jurado (PER) – 6h18’17”
3. Jasieli Rosa (BRA) – 6h28’49”

Mais informações: https://www.trcbrasil.com/