Equipe sua mochila para uma prova de aventura

Durante o exercício de longa duração, gastamos boa parte de nossas reservas de energia, pois o glicogênio muscular esgota-se após 2 horas de exercício moderado.

Mesmo as reservas de gordura só podem ser metabolizadas através do uso dos carboidratos.

Por isso em provas de longa duração é extremamente importante a ingestão de carboidratos para repôr as reservas de glicogênio possibilitando continuar a atividade muscular.

Outro fator importante é que o cérebro utiliza exclusivamente glicose, proveniente dos carboidratos, como fonte de energia.

Então, durante o exercício os carboidratos devem gerar energia tanto para os músculos como para o cérebro. Lembrando que em uma prova de aventura é importante criar estratégias e estudar sempre o mapa, o que denota uma grande requisição da atividade intelectual.

A alimentação durante a prova deverá proporcionar ao atleta o reabastecimento de suas reservas de energia, sendo assim, a composição da mochila teve ser cuidadosa.

É importante levar em consideração alguns fatores:

  • Alimentos fontes de carboidratos;
  • Fácil digestão;
  • Rápida absorção
  • Sabor
  • Preferência alimentar
  • Pouca fibra;
  • Tempo de exercício e intensidade.

Além dessas características outras também devem ser levadas em consideração, como transporte (pode ou não molhar), peso e tamanho.

Cada competidor e cada prova tem suas características. Seguem alguns exemplos para os diferentes tipo de provas curtas 30-60 km:

1-) Quando a equipe define fazer a prova com menos intensidade, havendo momentos de caminhadas ou onde em situações da prova parem para comer, seja pela estratégia da equipe ou na espera de verticais, é possível complementar a escolha dos alimentos com lanches, colocando fontes protéicas: queijo, peito de peru, atum, etc. ou as barras protéicas caso tenha perigo de molhar o lanche;

2-) Nas provas em que a intensidade do exercício é alta do inicio ao fim, o ideal é dar preferência somente aos carboidratos, pois tem rápida digestão e podem ser consumidos durante o exercício intenso. Um exemplo são os géis, bolachas salgadas, as quais também repõem o sódio, e as frutas secas;

3-) Já nas provas com apoio o competidor pode optar por deixar a mochila mais leve com menos comida e deixar para comer ou repôr os alimentos nas áreas de transições.

Neste tipo de prova é possível levar maior variedade de frutas, lanches e sucos bem gelados.

Exemplo de mochilas:

1-) Seis a sete horas de prova: esgota-se toda a reserva muscular podendo ter perda de massa muscular.
Camel bak: isotônicos; caramonholas: água ou isotônicos
Lanche: 2 unidades
Frutas secas: 3 damascos, 2 bananas
Power gel: 1-2 unidades
Barra protéica: 1 unidade
Bolachas salgadas:1 unidade com 6 bolachas
Bolachas doce : 1 unidade com 6 bolachas

2-) Quatro horas de prova: alta intensidade de exercício, gasto das reservas musculares antes de 2 horas de exercício.
Camel bak: bebidas esportivas
2 caramonholas: água e bebidas esportivas
Géis de carboidratos: 2 unidades
Banana açucarada: 2 unidades
Bolachas salgadas: 1 pacote com 6 unidades ou 2 bisnaguinhas
1 polenguinho
1 fruta ou 1 barra de cereais

3-) Provas com apoios: calcula-se o tempo para encontrar os apoios e organiza a mochila com os alimentos suficientes, repondo nos apoios.

Em qualquer situação o competidor deve calcular no mínimo um alimento a para cada hora de prova.

Para ajudar tanto na hidratação quanto nessa reposição de energia, uma opção é utilizar um camel back com bebidas que contenham carboidratos. Esse tipo de equipamento ajuda o atleta a ficar constantemente hidratado sem perder muito tempo em ter que pegar uma garrafa, podendo beber durante a corrida, bike e canoagem sem parar de efetuar o exercício. Tenha sempre à mão um purificador de água como hidrosteril, pois ficar sem água no meio de uma prova é muito ruim. Às vezes nos deparamos com casas de moradores ou mesmo nascentes de rios onde poderá haver a reposição, mas sempre utilize um purificador para garantir a pureza da água.

Repondo suas energias você garante mais força nos exercício e menos dor muscular nos dias seguintes da prova.

NÃO JOGUE O LIXO DOS ALIMENTOS NAS TRILHAS. PRESERVE O MEIO AMBIENTE.

 

Comentários Facebook

Disqus

advmag