El Cruce Columbia: a realização do sonho de um amante das montanhas

Por Arnaldo Lamounier Júnior - 25 Fev 2016 - 15h23
Trail Running

Conhecer a Patagônia durante uma corrida de montanha com certeza seria umas das melhores experiências já vivenciadas por mim. Então no mês de agosto de 2015 resolvi que iria para San Martín
de Los Andes, em pleno carnaval no Brasil, para a realização de mais um sonho.

Como seria minha primeira corrida de montanha internacional, corri atrás de informações e vi que o campeão do ano passado foi nada menos que um vizinho de cidade em Minas Gerais, Ernani Souza.

Selfie no alto da montanha

Corri atrás do contato dele com os corredores de montanha que conhecia e assim ele foi me dando dicas e suporte necessário para esta aventura. Com ele consegui muita informação e se não bastasse, consegui alojamento com a equipe dele.

Foi espetacular chegar no aeroporto de Bariloche e de lá pegar o transporte para San Martin. Éramos vários atletas de diversas nacionalidades, todos apreciando os grandes lagos cristalinos e as montanhas rochosas imensas durante o percurso.

Paisagem na região de San Martin de los Andes

No destino final fomos para a casa onde ficaria. Resolvi então conhecer a cidade, que é repleta de restaurantes, cafés, bares.... todos muito aconchegantes e com um atendimento excelente direcionado aos turistas. Logo segui para fazer a acreditação no Hotel Patagônia Plaza para retirar o kit da corrida muito bem organizado e de qualidade excelente.

Ao voltar, comecei a organizar a mala que seria entregue um dia antes da largada, a qual teria acesso nos acampamentos 1 e 2. Conferi então todos os equipamentos obrigatórios e era hora de descansar porque a largada seria à partir das 6:30 da manhã do dia seguinte.

Com Sebastian Tagle, organizador do El Cruce Columbia

Com Sebastian Tagle, organizador do El Cruce Columbia

Chegou o dia tão esperado, largamos em grupos de 4 corredores de 10 em 10 segundos mais ou menos. No primeiro dia foram 40km até o Acampamento 1; no segundo dia, 30km até o acampamento 2 e no terceiro e último dia, 30km até a linha de chegada em San Martin.

Durante esses dias corremos por montanhas, vales, bosques, trilhas, atravessamos córregos de água cristalina. No acampamento tínhamos toda a estrutura necessária e alimentação para todos os corredores do El Cruce. Conheci alí pessoas de várias nacionalidades, fiz amigos...

Longa e íngreme subida

O acampamento era o local para relaxar, se alimentar e se hidratar para o próximo dia. No primeiro dia ele foi montado perto de um rio de águas cristalinas e realmente gelada, onde descansamos as pernas enquanto apreciávamos o local. À noite, música bacana na tenda do refeitório e a galera animada dançando. No segundo dia o acampamento foi em meio às montanhas e o tempo deu uma esfriada e choveu um pouco, mas nada tiraria o sorriso do rosto de cada corredor ali presente.

Experiencia vivida e nunca esquecida, paisagens e lugares que jamais esquecerei na minha existência. É isso que o El Cruce me proporcionou e espero estar presente novamente em 2017.

Acampamento do El Cruce

Agradeço imensamente ao Ernani Souza pela colaboração e ajuda para a realização do sonho de um amante das montanhas.

"El Cruce Es DIFERENTE"
Arnaldo Lamounier Júnior

Serviço
El Cruce Columbia 2016
11.02.2016
San Martín de los Andes ()
www.elcrucecolumbia.com
Arnaldo Lamounier Júnior
Por Arnaldo Lamounier Júnior
25 Fev 2016 - 15h23 | geral | Trail Running
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
Cadastro
Cadastre seu email e receba as noticias automaticamente no seu email diariamente