Recém chegada nas corridas de aventura, Jussara Cardoso relata sua participação no Desafio Aysén Verano 2015

Por Jussara Cardoso - 25 Jan 2015 - 18h09
Corrida de Aventura

Depois de ter recebido o convite para entrar na equipe Advogado Aventureiro, Euder Melo confiou a uma mineirinha recém chegada nas corridas de aventura o prazer de representar o Brasil em mais um Desafio Aysen Verano que aconteceu na Patagonia Chilena entre os dias 13 e 17 de janeiro de 2015. A princípio a proposta foi uma surpresa e veio com uma certa ansiedade pois iria para um país desconhecido e um lugar mundialmente apreciado por suas belezas naturais.


© Felipe Mellado

Assim se deu o início de um grande desafio pessoal, climático, físico e mental. Acompanhada pelos companheiros de equipe Marco Túlio Costa e Euder Melo e meu parceiro de dupla Heder Carlos Mendes, saímos sob um calor de 40°c do RJ para encarar as geleiras da Patagônia Chilena.

Entre voos, conexões e espera de embarque totalizamos 66 horas de viagem de muita correria, transição de bagagens e dias de pouco sono, mas com um grande objetivo que sobrepunha todo o cansaço. Chegamos inclusive a conclusão de que esta parte é a verdadeira corrida "para a aventura".

Ao chegar em Coyhaique (Chile) ficamos admirados pela beleza, lugar pacato e tranquilo que traz em suas montanhas o verdadeiro cartão postal da cidade.

Toda a organização do evento já estava preparada à espera dos atletas que aos poucos foram chegando e se instalando; Chile, Argentina, Brasil e Uruguai estavam reunidos para mais uma aventura no verão de Àysen.

Dia 1 - 14/01
Às 8h30 foi dada a largada, iniciado com 16 Km de caiaque de pura adrenalina no lago La Paloma. Exuberante, ao seu redor transbordavam águas de degelo que caiam ao seu redor, formando inúmeras cascatas. A impressão que se tinha é que toda aquela água de belíssimo azul era o próprio paraíso.

 

© Felipe Mellado

Saindo da canoagem pegamos a bike para dar início aos 86 Km de percurso que traçamos como estratégia para aquele dia e dentro disto optamos por pegar 3 PC´s opcionais que aumentaria para um trekking muito duro de aproximadamente 3km de extensão com um pouco mais de 1.500m de altitude nos dando 4h00 de bonificação e mais dois PC´s de bike acrescentando mais 5 hs.

Tínhamos luz solar até as 22h00 e isso nos dava mais tempo de visibilidade para encontrar um PC obrigatório mais a frente, onde deixávamos a bike e subimos 700 metros (naquele momento já se passava das 22:30hs).

Tivemos alguns contratempos para encontrá-lo e ficamos na sua busca por mais de 1 hora, mas que no final deu tudo certo. Chegamos às 23:50hs com 9 horas de bônus em PC´s opcionais. Ficamos motivados pela folga de 4 horas sobre o segundo colocado.

Dia 2- 15/01
Pontualmente às 7hs partimos para um trekking. Foram 30 Km propostos dentro do trajeto de um maravilhoso vale contornado por cadeias de montanha. Um extenso rio deixava a paisagem ainda mais perfeita num cenário que parecia surreal . Matas muitos fechadas e uma navegação muito difícil para encontrar a melhor passagem fizeram desta etapa um percurso bastante complicado. 8 Km de margem de erro deixaram as pernas um pouco mais cansadas devido aos desníveis e a noite de pouco descanso anterior. Às 17hs concluímos tudo chegando em 5° geral e 1° em nossa categoria.


© Felipe Mellado

Dia 3°- 16/01
Animados para mais um dia de aventura, acordamos às 5 horas para deixar tudo organizado para a próxima largada. Às 7 horas iniciamos com 40 Km de bike passando por um percurso cheio de transposições de riachos (por sinal bem gelados) e de um visual encantador dentro um bosque típico da região.

Saímos da bike indo direto para mais um trekking de 18km de puro desafio, em busca dos PC´s 5,6,7 e 8. Vale lembrar que a ordem da busca pelos PC´s era de total responsabilidade e estratégia de cada atleta, assim o que cada um traçava era uma incógnita e surpresa para os adversários. Este trekking com certeza ficará marcado pela adversidade de relevo, terreno, pelas fortes ventanias no alto dos picos. A grande quantidade de pedras soltas dificultava a estabilidade na pisada e por isso tivemos que redobrar muito a atenção.


© Felipe Mellado

A altitude nos colocava sob um olhar paisagístico de tirar o fôlego. A grande dificuldade também era encontrar as pinturas que foram marcadas nas pedras (PC) e que por causa do vento, chuva e sol foram deterioradas, deixando-os quase invisíveis tomando assim grande tempo para acha-los. Em um deles inclusive ficamos horas vasculhando pedra por pedra fazendo uma varredura que mais parecia uma caçada ao tesouro. Foi um dia de ótima performance ficamos super contentes pela classificação de 1° geral, liderando esta etapa do inicio ao fim e concluído às 16:40.

Dia 4°- 17/01
Último dia de prova e foi inevitável que alguns incômodos e dores começassem a surgir pelo desgaste, mas a força de vontade ultrapassava qualquer obstáculo e tínhamos mais 50km de bike para finalizar. Em função de ter aberto 2 horas de vantagem sobre o segundo colocado, preferimos manter um ritmo e administrar o tempo.

Levantamos às 6 horas e já tínhamos que arrumar as malas e organizar tudo para o retorno. A nostalgia já batia junto com uma saudade que apertava o peito, a lembrança de um lugar que vai permanecer em nossas mentes ficará marcado por sua curiosa formação.


© Felipe Mellado

Tudo pronto para a largada final. Às 7:50hs saímos em busca do resultado tão esperado de dias de treino, compromisso, dedicação e comprometimento com um ideal que fizeram desta performance uma luta diária pela vitória. E assim se fez, chegamos às 10:40hs no Vale Simpsom, um lugarejo próximo a Coyhaique com a posição de 1° lugar entre as Duplas Mistas, conferindo um tempo total de 28:16:12 hs de prova e 4° geral (duplas). Terminamos a prova com a sensação que cada quilômetro foi marcado por muita garra e uma sede pela conquista do nosso esforço, traçado também por um desafio mais do que pessoal .

Quando fui encubida de fazer este relato no propósito de falar sobre a viagem e tudo o que achei fiquei um pouco perdida ; essa foi a 6ª vez que participei de uma Corrida de Aventura e com tão pouca bagagem fiquei em dúvida e pensando no que poderia dizer a tantos atletas experientes sobre uma prova tão conhecida e o que faz ela ser especial. Dentro deste contexto venho lhes dizer que o que faz a corrida ser uma aventura completa são os "bastidores" de tudo o que acontece durante ela. Tudo não seria tão perfeito se as pessoas que organizam e fazem todo o apoio não estivessem por perto para dizer: Força, vocês conseguem, vai lá, sigam em frente, você pode!


© Felipe Mellado

Abraços e sorrisos de conforto que fazem a diferença e tornam o cansaço mais leve e as dores passageiras. Tudo o que circunda são de grande valia e extrema importância para atletas que trazem consigo a gana e força de dias dedicados aos treinos e uma bagagem de estimulo pelo esporte. Para estar ali todos foram muito bem preparados, por isso sempre acho que o podium é de todos desde o momento em que propõem ao mesmo. Pela persistência, pelo fôlego arrancado do suor que corre no rosto, da família e do trabalho que ficam para trás, o cotidiano que precisa ser mudado. Confiantes na glória e na vontade de vencer em meio as armadilhas da natureza mas que tem em si seus mistérios e riquezas que estão ao nosso alcance.

As montanhas se impõem em suas dificuldades, são duras e exigem mais do que força física e é exatamente dentro desta conclusão que vi o quanto o "mental" tem que ser trabalhado mais do que qualquer outro músculo.


© Felipe Mellado

(...) Do que vale ser tão forte, ter tanta força, se a sua mente não está preparada para desafiar a adversidade de relevo e exposições aos seus perigos?

Não é tão simples controlar a tempestade de sentimentos que se passa internamente em toda a trajetória. Este é o grande prêmio que levo comigo: as novas amizades, as pessoas que encontrei pelo caminho, as maravilhas naturais da Terra, a dor que me fez mais forte e o aprendizado que levarei para sempre e que usarei para me tornar cada
vez melhor como SER HUMANO.

Parabenizo a organização pelo excelente desenvolvimento e decorrer de tudo, aos apoios pelo carinho e aos atletas pela superação e magnífica desenvoltura.

Agradeço ainda em especial ao meu parceiro na corrida Heder Carlos Mendes pelo companherismo e ao Eudeu Melo pela oportunidade. Poucas coisas são capazes de realmente engrandecer o ser; estar em meio a natureza simplifica todas elas!

Jussara Cardoso
Equipe Advogado Aventureiro


© Felipe Mellado

 

 

Serviço
Desafio Aysén Verano 2015
12.01.2015
Jussara Cardoso
Por Jussara Cardoso
25 Jan 2015 - 18h09 | geral | Corrida de Aventura
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
Cadastro
Cadastre seu email e receba as noticias automaticamente no seu email diariamente