De Itagibá, no interior da Bahia, para as maiores corridas de aventura do mundo

Por Wladimir Togumi - 23 Mai 2013 - 11h32

Erasmo Cardoso possui incontáveis podios em seu curriculo, correu (e corre) em algumas das melhores equipes de corrida de aventura do Brasil, mas não é todo mundo que consegue associar o nome à pessoa. E também um belo exemplo da oportunidade que as corridas de aventura oferecem de conhecer novos lugares, seja aqui mesmo no Brasil ou no exterior.

Nascido na pequena Itagibá na região de Ilhéus (BA), Xikito é conhecido em todo o país - e porque não, também no exterior - pelo jeito simples aliado à grande performance. Quando pequeno jogava bola e corria, mas aos 15 anos decidiu pedalar e partiu para o mountain biking, participando de competições ali mesmo na região.

O começo nas corridas de aventura - Ecomotion Pro 2004

Xikito cresceu em Ubaitaba, localizada às margens do Rio de Contas e berço de grande remadores. Da cidade já saiu a base da seleção brasileira de canoagem e percebendo que o esporte poderia abrir outras portas, começou a remar. "De 1994 a 1997 só competia em canoagem velocidade e mountain biking", disse Xikito.

Mas ele queria mais. Sem dinheiro e consciente que se quisesse fazer mais provas teria que vir para São Paulo, aproveitou a oportunidade oferecida por um conhecido. "Ele trabalhava numa fábrica de bicicletas e me convidou para trabalhar junto. Tinha curiosidade em saber montar uma. Comecei a trabalhar, juntei dinheiro e fui correr por conta no final de 1997".

Terra Brasil no Primal Quest 2006

AR World Championship 2007 - Escócia

Até 2001 Xikito ficou praticamente trabalhando, tentou fazer canoagem mas não conseguiu, até começar a fazer remo no Clube Esperia, localizado na zona norte da capital paulista.

Trabalhava até as 17h00, remava e voltava para casa, rotina mantida até 2003, quando saiu da fábrica. Indicado por um professor do Esperia, Xikito passou a trabalhar e remar em outro clube, o Bandeirantes.

Seus horizontes começaram a se expandir quando passou a fazer parte do Projeto Arrastão, uma organização sem fins lucrativos baseada no bairro do Campo Limpo, zona sul de SP, com atuação nas áreas pedagógica, social e cultural e que possui entre seus colaboradores a assessoria esportiva Marcos Paulo Reis. "Entrei no Projeto pela corrida de rua (e fazia essas provas) porque era mais fácil. Todo final de semana tinha corrida e corria na pipoca. Maratona, São Silvestre", disse Xikito, que depois passou para o triatlon, onde ficou um ano.

"Um dia o coordenador do Projeto disse que tinha uma 'provinha' na Bahia e perguntou se eu não queria ir. Ele disse: você sabe remar, pedalar, correr. Vai lá, é tranquilo".

Essa provinha era o Ecomotion Pro 2004, corrida de aventura de 400 quilômetros, com trekking, canoagem, mountain biking e técnicas verticas. Ironicamente o começo das suas andanças pelo mundo começou perto de casa. A corrida teve como base a cidade de Itacaré, localizada a aproximadamente 40 quilômetros de Ubaitaba, onde cresceu e iniciou suas atividades esportivas.

Esse começo nas corridas de aventura partiu de um outro projeto dentro do Arrastão, o Adote um Atleta, onde Xikito foi "adotado" pela corredora de aventura Denise Hajjar e seu marido, que tinham como objetivo participar do Primal Quest 2006. Essa corrida foi realizada no estado de Utah (EUA) e distribuiu US$ 250.000 de premiação entre os 10 primeiros colocados.

Do Projeto para o Ecomotion Pro 2004, Xikito correu ao lado de Denise Hajjar, Fabio Costa e Alexandre Machado (Terra Brasil) e continuou seus treinos participando de provas menores em São Paulo, como o antigo circuito Ultimate Adventure e Brasil Wild.

Nessas andanças pelas corridas, conheceu o pessoal da Selva e foi fazer apoio para a equipe no Ecomotion Pro 2005 - Serras Gaúchas. "A Carol (Hess) se machucou e eu completei a equipe só para terminar a prova. E eles não deixaram mais eu sair".

Mas seu compromisso maior ainda era com a Terra Brasil e no ano seguinte partiu para Utah ao lado de Denisse Hajjar, Mario Sanchez e Robson Góes para uma das maiores corridas de aventura do mundo.

De volta ao Brasil, Xikito passou a correr com a equipe Selva, mas de olho numa outra equipe. "Quando corri o Ecomotion Pro 2004 eu vi a QuasarLontra. Eles chegaram 3 dias na nossa frente e falei para a Denise: - eu ainda vou ganhar desses caras. Ela respondeu que eu teria que treinar muito".

Depois do Primal Quest, Xikitou começou uma maratona pelo mundo. Em 2007, seu calendário de provas longas foi a seguinte:
- Fevereiro - Desafio dos Vulcões (Argentina/Chile) - Marcio Campos, Caco Fonseca, Rosângela Hoeppner
- Maio - AR World Championship Escócia - Rafael Campos, Fabrizio Giovannini, Tessa Roorda
- Outubro - Ecomotion Pro RJ - Marcio Campos, Caco Fonseca, Rosângela Hoeppner
- Dezembro - Abu-Dhabi Adventure Challenge (Emirados Árabes) - Marcio Campos, Caco Fonseca, Ursula Pereira

"Quase que morri. No final do ano em dezembro estava tendo alucinação", disse rindo. "Não pirei de vez por causa da família, que sempre me ajudou."

Selva no Ecomotion Pro 2007
Selva no Ecomotion Pro 2007

Em conversas com Djalma Dutra, proprietário da Ciclocaravelle e apoio da QuasarLontra, Xikito era incentivado a correr com Rafael Campos e Marina Verdini. Depois de uma passagem rápida pela Team Express, passou a correr com a equipe.

"O Rafael (Campos) é malandro. Viu que ia dar trabalho e começou a me ensinar a navegar, me contou uma estórias, me levou para fazer uns treinos coroporativos e acabei virando seu amigo e parando na QuasarLontra", brincou Xikito, fazendo piada de tudo. "Em 2009 realizei meu sonho de ganhar o Ecomotion, não contra o Rafael, mas com ele."

QuasarLontra no Ecomotion Pro 2009
QuasarLontra no Ecomotion Pro 2009

E foi neste mesmo ano que Xikito começou a desanimar. Para ele, seus objetivos e planejamentos tinham sido alcançados e voltou para a Bahia. Estava decidido a parar de fazer as corridas de aventura e comentou isso em uma conversa com Gilherme Pahl. "Ele disse que não ia conseguir, que não adiantava fazer isso".

Foi quando Xikito foi adotado novamente, desta vez por Euder Mello (Advogado Aventureiro), com quem se encontrou na Carrasco em 2011 e assim, sua vida nas aventuras começou a ser retomada.

Levado para Belo Horizonte, o atleta começou a se animar novamente e além do apoio nas corridas de aventura, Euder lhe ofereceu trabalho no escritório de advocacia, onde atualmente Xikito "bate ponto" diariamente.

Advogado Aventureiro no Desafio Aysén
Dupla Advogado Aventureiro no Desafio Aysen 2013

"Euder, depois da minha família, é a pessoa que me mais me incentiva. Ele é meio doido, não entendo porque ele faz isso. Ele não vai ter retorno nenhum, que é o que um patrocinador precisa", disse Xikito, que ainda brinca, "Ele me leva para as provas, mas sofre mais do que eu". Além das corridas pelo Brasil, a dupla esteve em janeiro no Desafio Aysén, corrida de aventura realizada na região central do Chile e onde ficou conhecido como La Máquina.

Hoje seus objetivos principais são o Ecomotion Pro e o AR World Championship 2013 - Costa Rica e para isso, divide seus treinos em dois periodos:
Das 05h00 às 8h30 - Corrida e musculação
Das 19h00 às 21h00 - Corrida e Mountain Biking

Xikito no centro de São Paulo
Xikito em frente ao Teatro Municipal, no centro de São Paulo

Nos finais de semana passa a fazer um volume maior de bicicleta e corrida e também aproveita para remar na Lagoa dos Ingleses, localizada na região metropolitana de Belo Horizonte.

Com mais de 300 competições no curriculo, seu ritmo continua forte e muitas outras virão pela frente. "A corrida de aventura nunca fez parte da minha vida, o que eu gostava era de ciclismo. Nunca tive planos, foi acontecendo. Minha mãe ficava feliz quando chegava em casa com troféu."

Wladimir Togumi
Por Wladimir Togumi
23 Mai 2013 - 11h32 | geral |
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
Cadastro
Cadastre seu email e receba as noticias automaticamente no seu email diariamente