Conheça o trail runner francês Sebastien Chaigneau

Por Lilian Araujo - 21 Nov 2012 - 02h53

Sebastien Chaigneau, para os brasileiros talvez um nome ainda pouco conhecido. Com o crescimento dos eventos de trail running e ultratrail, brevemente poderá ser um dos atletas mais admirados no País.

Nascido em 23 de fevereiro de 1972, em Chântelleraut (Vienne/França) e vivendo atualmente em Thorens-Glieres, Sebastien Chaigneau possui um invejável currículo esportivo. Em 2009 e 2011 foi considerado, pela revista Endurance Mag, como o melhor trail runner da França.

Em entrevista exclusiva ao Adventuremag, Sebastien Chaigneau fala sobre a experiência de correr provas de renome internacional, como o Ultratrail Du Mont Blanc (UTMB), e dá algumas dicas e técnicas para aqueles que querem se aperfeiçoar no esporte. Veja a seguir.

Adventuremag - Como você iniciou no trail running?
Sebastien Chaigneau - Na verdade é uma longa história. Iniciei no trail running apenas no final de 2001, mas pratiquei atletismo quando era criança e participava de provas de pista em corridas curtas de 800m, 1500m e 3000m com obstáculos. Precisei parar em razão dos estudos, que me consumiam muito tempo. Voltei a praticar com 30 anos de idade e como o asfalto era muito desgastante para as minha articulações, fui para as montanhas. Progressivamente fui aumentando as distâncias até superar mais de 200 quilômetros, a distância que corro hoje em dia.

Advmag - Na sua opinião, por que o UTMB (Ultra Trail du Mont Blanc) faz tanto sucesso com os corredores de motanha de todo o mundo?
SC – Acredito que o UTMB é uma importante competição mundial por dois motivos basicamente:
Primeiro porque é uma prova que circunda o Maciço do Mont Blanc, o ponto mais alto dos Alpes e da Europa. Acrescente a isso o fato de Chamonix ser o local onde se iniciou o montanhismo moderno . Você pode estar em qualquer lugar do mundo, que as pessoas conhecem e sabem do MontBlanc. Em segundo, a mídia colaborou muito, desde o início, para o sucesso do evento. Todos se interessam pela prova. Sem contar que é um evento muito bem organizado.

Advmag - O que você gosta de comer durante uma prova com o Ultra Trail du Mont Blanc?
SC - No UTMB consumo principalmente os produtos da Overstim´s, que me apoia. São géis, barras energéticas e bebidas. Consumo também alimentos como sopas com macarrão, em razão do sal e por serem de fácil digestão.

Sebastien Chaigneau

Advmag – Você teve alguns imprevistos na edição de 2012 do UTMB. O que houve?
SC - Durante o UTMB 2012 aconteceram diversas coisas que me causaram alguns problemas. Três semanas antes da prova sofri um acidente nas montanhas e machuquei meu joelho. Fui operado e realizei um duro trabalho para começar a correr duas semanas antes da prova. Quando larguei no UTMB, caí e machuquei meu outro joelho. Finalmente, durante a prova minhas lágrimas congelaram e inflamou minha córnea. Gradualmente, fui perdendo a visão e quando cheguei em Argentiere [cidade localizada há dez quilômetros antes da chegada] não conseguia enxergar meus pés. Acabei sendo levado a um hospital, pois corria o risco de perder a visão. Não foi um bom ano para mim e para o evento porque em 2012 não aconteceu o verdadeiro UTMB [o atleta refere-se ao corte que a prova sofreu, devido às condições climáticas].

Advmag - Quantos ultra trails você participa por ano?
SC - Participo de duas ou três provas principais. Participo também de algumas provas antes e durante o inverno, com distâncias menores, porém as realizo de forma mais intensa. Isso me dá uma média de sete provas por temporada, o que me conserva um pouco, considerando minha idade.

Advmag - Você pode nos contar como é a sua programação de treinamento durante uma semana normal?
SC - Não é fácil dizer, porque geralmente não tenho uma semana normal. Como eu viajo frequentemente, acabo fazendo muitas coisas que não gosto. Quando estou em casa, divido meu tempo entre minha família e os treinos. Se estou viajando, sou obrigado a adaptar meus treinos de acordo com o terreno em que me encontro. E como viajo entre 120 a 150 dias por ano, essas adaptações são muito frequentes. Sem contar os dias em que tenho filmagem para o “GET READY FOR...” [Série de vídeos divulgados no site pessoal do atleta:[www.sebchaigneau.com/en/ ]

Advmag - Você faz alguma preparação mental? O quanto você julga importante esse tipo de preparação num Ultra Trail?
SC - Ouço muito falar em prepação mental e devo dizer que é muito importante realizá-la, pois há muitos altos e baixos numa prova. Nem sempre é fácil administrar essas oscilações. Tenho um treinador mental, que realiza trabalhos específicos de acordo com a competição. Desenvolvo artifícios pscicológicos para me defender de mim mesmo em momentos negativos, evitando que eu desista durante a prova.

Advmag - Você realiza algum treinamento paralelo, como treinamento funcional, musculação ou outros esportes?
SC - Sim, claro. No decorrer do ano, pratico outros esportes como ciclismo ou ski cross country e preparação física. Todos são muito importantes para eu conseguir dar o meu melhor. Não é fácil treinar todos os dias, pois algumas vezes falta motivação. Mas mesmo assim trabalho duro e acabo encontrando motivação em algum lugar. Por isso a preparação mental é tão importante.

Sebastien Chaigneau

Advmag – Qual sua opinião sobre o uso ou não de trekking poles (bastão de caminhada) em provas de Ultra Trail?
SC - Eu uso trekking poles em Ultra Trails, porque são de grande ajuda em provas longas. É um grande auxílio principalmente para os trechos de subida e acredito que é importante utilizá-lo nas provas longas porque pode ser o pequeno "extra" que o ajudará a terminar bem aquele dia.

Advmag - Qual dica você pode dar aos brasileiros que desejam inciar no trail running ou ultra trail?
SC - A dica é muito simples: é necessário tempo para que seu corpo se adapte e desenvolva mudanças musculares, fisiológica e hormonais. É preciso apenas ter em mente que tudo precisa ser prazeroso e seja humilde quando enfrentar a natureza. Dê tempo ao tempo. Se você não desfrutar da atividade, não siga em frente.

Advmag - Você conhece o Brasil? Gostaria de participar de um ultra trail em nosso País?
SC - Não sei muito sobre o Brasil. O pouco que sei é por meio da Fernanda Maciel. Espero visitar o Rio de Janeiro e São Paulo futuramente. Ainda não conheço as provas brasileiras, mas gostaria muito de correr uma prova no Brasil no próximo ano. Por que não?

Sebastien Chaigneau

Na trajetória competitiva deste atleta estão resultados como:

2005
3º Diagonale des Fous - 145 quilômetros (km) / desnível positivo (D+) de 8500m
3º Grand Raid du Mercantour

2006
1º Ultra du Verdon - 80km / D+4000m
2º Trail de la Sainte Victorie - 59km / D+ 3200m

2007
1º Trail Mercantour - 105km / D+7000m
1º Libyan Challenge - 185km

2008
1º Libyan Challenge - 196km
1º Trail des Allobroges
2º Annecime
19º UTMB - 166km / D+9600m

2009
2º UTMB - 166km / D+9600m
1º Libyan Challenge - 205km
1º Grand Raid du Mercantour - 86km / D+5900m
3º Olympus Marathon - 43km / D+3450m

2010
1º The North Face Endurance Challenge Chile - 80km - D+4800m
2º Ultra Trail du Sancy - 82km / D+4300m
1º Olympus Marathon - 43km / D+3450m
3º The North Face Endurance Challenge Argentina - 80km / D+ 3800m

2011
3º UTMB - 179,9km / D+10300m
1º Lavaredo Trail - 90km / D+ 5300m
3º TransGran Canaria - 123km/D+5000m

2012
1º TransGran Canaria - 123km / D+5000
2º Lavaredo Trail - 90km /D+ 5300m

Lilian Araujo
Por Lilian Araujo
21 Nov 2012 - 02h53 | geral |
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
Cadastro
Cadastre seu email e receba as noticias automaticamente no seu email diariamente