Brou Aventuras TransEspinhaço: quem não foi, perdeu.

Por Wladimir Togumi - 23 Jul 2014 - 08h18

A Brou Aventuras TransEspinhaço ficará marcada para sempre na memória dos participantes. Seja pela paisagem, desafios únicos ou pela organização e mesmo não sendo a primeira corrida na região, para muitos essa prova se tornou histórica.

A largada com a Cachoeira do Tabuleiro, com seus 273m de queda livre - a maior de Minas Gerais e a terceira do Brasil - como pano de fundo; o mountain bike técnico e o canionismo que levou os atletas até a garganta da cachoeira, onde tiveram a visão contrária da largada; a navegação sem trilhas marcadas pela Serra do Breu, caminhando pela sua crista e ter como recompensa a visão de toda a represa da Lapinha, onde remaram e começaram a volta, percorrendo trechos da travessia Lapinha-Tabuleiro, foram os ingredientes que tornaram essa prova tão especial.

Largada no mirante da Cachoeira do Tabuleiro
Largada no mirante da Cachoeira do Tabuleiro

Equipes vindas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espirito Santo, Brasília, Bahia e é claro, Minas Gerais - além de uma equipe uruguaia - se encontraram no distrito de Tabuleiro, a 19Km de Conceição do Mato D'entro para uma corrida com muito desnível e visuais panorâmicos de tirar o fôlego.

O conforto e a facilidade de seguir para a corrida com carro próprio é inegável, mas o clima no ônibus da organização não poderia ser melhor. O transfer reuniu atletas com os mais diferentes níveis de experiência e as conversas misturavam diferentes sotaques que incluiam o "ô meu" paulista, passando pelo "merrrmão" carioca e o "bah, tchê", gaúcho.

Equipes reunidas Ã??Ã?  espera do Ã??Ã?´nibus que as levaria para Tabuleiro
Equipes reunidas à espera do ônibus que as levaria para Tabuleiro

Cada vez que a porta do desembarque se abria no aeroporto de Confins, um novo grupo de atletas - facilmente identificável pelas caixas de bicicletas - surgia com um sorriso no rosto, sabendo que estava quase chegando no seu parque de diversões, prontos para sofrer e se divertir ao mesmo tempo (uma combinação que muita gente não entende).

Apesar de todos terem contato por meio eletrônico, nada como se encontrar pessoalmente para conversar sobre o esporte e saber a situação em cada região, além de discutir sobre as últimas notícias que vêm sendo divulgadas.

Além da bela paisagem, essa corrida foi marcada também pelas mudanças de classificação na reta final, numa seção de mountain biking em que a navegação teve um papel muito importante.

Canion que leva Ã??Ã?  parte alta da cachoeira
Canion que leva à parte alta da cachoeira

A campeã QuasarLontra fez uma volta muito maior e mais dificil, perdeu mais de um hora, mas no final conseguiu manter o primeiro lugar e a vitória. A dupla uruguaia Zona3 Endurance não teve a mesma sorte e além do erro na navegação, um dos atletas teve a gancheira quebrada a 7Km da chegada, permitindo que a Advogado Aventureiro chegasse na sua frente.

Assim como os uruguaios, a Caliandra vinha na segunda colocação e começou uma disputa com a Harpya, tirando a concentração dos navegadores. Melhor para os gaúchos da Krakatoa, que fizeram a navegação certeira e ficaram com o título de vice-campeã.

Transi�?�§�?�£o para o trekking pela Serra do Breu
Transição para o trekking pela Serra do Breu

Infelizmente a organização da Brou Aventuras informou que estará fazendo uma pausa sem prazo determinado. Leia parte do comunicado publicado pelo Juninho no facebook:

E já se passaram 5 anos desde a primeira corrida de aventura organizada pela Brou aventuras. Desde lá eu e meu parceiro (irmão) Zé Elias conhecemos muitos lugares, fizemos muitas amizades, percorremos muitos caminhos, trilhas, estradas, rios, canions e rasga mato, passamos muitos perrengues, noites em claro, brigas, risadas, medo, frio, calor. mas nada disso tirou nossa vontade de crescer ver os atletas felizes em participar e conhecer nos lugares.

Este final de semana realizamos um GRANDE sonho nosso, concluímos a Expedição Espinhaço Brou aventuras.... Foram muitos anos falando nessa prova, cada um tinha um sonho diferente, um caminho diferente, uma estrutura diferente, um lugar pra desbravar diferente, até que juntamos tudo e conseguimos realizar com muito sucesso este grande sonho.

Foi uma corrida mágica, um lugar mágico, uma estrutura diferenciada, corrida Kids e tudo mais. Enfim, eu só tenho a agradecer tudo e a todos que sempre nos incentivaram e apoiaram diretamente e indiretamente para que todo corra bem, agradecer aos STAFS mais brutos do Mundo.

Apesar de entender a decisão tomada e a situação que nosso mercado vive atualmente, esperamos que essa pausa seja breve e daqui alguns meses os diferentes sotaques se encontrem novamente em terras mineiras para mais uma corrida épica.

Posto de controle no Pico do Brou
Posto de controle no Pico do Brou

Vis�?�£o da Lapinha da Serra
Visão da Lapinha da Serra

Canoagem na Lapinha
Canoagem na Lapinha

Quartetos
1 - Quasar Lontra Kailash (SP)
2 - Krakatoa (RS)
3 - Selva Kailash (SP)

Duplas
1 - Advogado Aventureiro (MG)
2 - Zona3 Endurance (Uruguai)
3 - Santa Rita Adventure (PR)

Solo
1 - José Carlos Pascotini (RS)
2 - Fred "Pantani" Nicacio (MG)
3 - Jussara Natalicio (MG)

Dupla Mista
1 - Papaventuras (RS)

Serviço
TransEspinhaço Brou Aventuras 2014
18.07.2014
Conceição do Mato Dentro (MG)
www.brouaventuras.com.br
Wladimir Togumi
Por Wladimir Togumi
23 Jul 2014 - 08h18 | sudeste |
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
Cadastro
Cadastre seu email e receba as noticias automaticamente no seu email diariamente