Dicas

Roupas

As dicas aqui apresentadas são de roupas que utilizam a mais nova tecnologia e fornecem o máximo de conforto para os competidores. São feitos de fibras sintéticas e chamados também de tecidos inteligentes, porque evitam a passagem da água mas não da transpiração. Outro fator é o peso. Com essas fibras, podemos ter o máximo com o mínimo de peso.

São equipamentos que ajudam, mas não é essencial. Você pode muito bem participar das provas com as roupas que possui. Mas uma coisa é certa: evite ao máximo roupas de algodão. Se possível, não utilize.

Os competidores de corridas de aventura se utilizam da técnica de camadas (layers). Elas poderiam ser dividas em camada base, camada do meio e a camada exterior. A camada base serve para manter o corpo seco o máximo possível; a camada do meio para esquentar o corpo e a última camada para proteger do vento.

CAMADA BASE (BASE LAYER)

Não se recomenda a utilização de algodão como base. A roupa de base estará sempre em contato com a pele. O algodão absorve até 60% de seu próprio peso de água. Isso significa que a pessoa que estiver usando estará sempre molhada por causa do suor ou chuva ou travessia de rio, etc. É um material que não seca rápido, o que pode ser perigoso em certas condições como quando estiver frio e ventando muito.

O vento frio acaba roubando calor do corpo molhado, podendo em casos extremos, causar a hipotermia. Mesmo assim, algumas pessoas ainda preferem usar o algodão em temperaturas mais elevadas por ser um material que ventila muito mais que os sintéticos.

Para compensar esse problema, as roupas feitas de tecidos sintéticos possui zíperes grandes na parte da frente para ajudar no resfriamento do corpo.

As primeiras roupas de fibra sintética que surgiu eram de polipropileno. Esse material tinha a desvantagem de absorver o odor. Mesmo após sua lavagem, o cheiro ruim ainda continuava. Hoje em dia esse material foi trocado pelo polyester. Essa fibra tem a vantagem de ter uma baixa absorção de água, mas ao mesmo tempo realiza um troca muito rápida do suor com o ambiente externo, mantendo o corpo sempre seco.

Algumas fibras tem em sua descrição o termo antibactericida. Para usos prolongados, esse tratamento faz diferença. A pele está sempre sendo trocada e a pele morta acaba depositada na roupa. As bactérias vivem nessa pele morta e o resultado é um odor ruim. O tratamento evita que as bactérias continuem vivendo na roupa, evitando assim o cheiro ruim.

Por fim, a camada base deve estar bem colada ao corpo para que a troca com o meio externo funcione corretamente. Caso esteja usando uma camiseta larga, o suor irá condensar por dentro da roupa, deixando o usuário molhado. A camiseta colada ao corpo garante que o suor passe para o lado de fora, mantendo o corpo seco.

 

CAMADA INTERMEDIÁRIA (MID LAYER)

Essa camada tem a função de manter o corpo quente. É utilizada nos ambiente mais frios. Em caso de temperaturas não tão baixas, mas com ventos, pode-se utilizar da camada base e da camada exterior apenas.

Caso esteja muito frio e seja necessário uma blusa para se aquecer, lembre-se da regra acima: evite o algodão. Neste caso, com o suor gerado pelo exercício físico, o algodão ficará molhado e pesado. Use blusas de lã ao invés de um moleton. A lã não molhará tão rápido quanto o moleton de algodão.

 

CAMADA EXTERIOR (OUTER LAYER)

A função aqui é a de proteger do vento e da chuva. Algo como um anorack ou outra coisa parecida. Essa camada deve evitar a água de entrar e chegar nas outras camadas e também o vento frio que possa estar batendo contra o corpo quente. Nos casos extremos, pode ajudar também no aquecimento do corpo com o uso de jaquetas. Mas lembre-se de procurar roupas que não pesem muito. Durante a prova, pode ser a diferença.

Comentários Facebook

Disqus

advmag