Dicas

Planejamento da estrutura de apoio e transição

Existem várias fórmulas para a transição. Independentemente de qual você adote, é importante tentar desburocratizar ao máximo o seu sistema pois imagine que o pessoal do apoio têm que saber onde estão acondicionados os pertences de cada um dos competidores.

Ter caixas ou bolsas separadas por modalidade pode ser uma forma eficiente de clarear o sistema. Por exemplo, uma bolsa contendo todos os capacetes, sapatilhas e outros itens de ciclismo de toda equipe é muito mais fácil de ser preparada do que fazer isso individualmente.

Um outro ponto que considero importante para os competidores é o adjetivo de ser independente. Tenho visto muita gente empatando o pessoal do apoio. Acho que a estrutura da equipe funciona melhor quando os competidores conseguem cuidar de si mesmos e liberar o apoio para a preparação da estrutura coletiva e da checagem dos equipamentos e materiais da etapa seguinte.

A seguir listarei alguns materiais que considero interessantes:

Cadeiras dobráveis de praia: quando se chega na área de transição, é legal poder ter onde sentar para tirar os calçados e relaxar um pouco os músculos. Os modelos reclináveis são convenientes e de quebra oferecem um bom descanso (merecido) para pessoal de apoio enquanto esperam.

Bolsas-estanque para roupas: sei que tem muitas pessoas usam caixas para guardar as roupas de forma organizada. Mas caixas ocupam muito espaço e são difíceis de acomodar nos carros menores. Eu tenho usado bolsa marinheira estanque da Prijon, de cerca de 70l de volume. Cabe tudo que necessito e o pessoal do apoio não têm que se preocupar com chuva, lama, poeira ou mesmo piso molhado. É muito resistente, acomoda em qualquer lugar, é fácil de manusear e as minhas roupas estão sempre lá me esperando, sequinhas.

Bolsa para roupas sujas e/ou molhadas: aqui experimentei de tudo, desde bolsas menores até sacos plásticos. Mas a conclusão que cheguei é que bolsas de corda (para escaladores) funcionaram melhor do que qualquer outra coisa. Trata-se de um tipo bem especial de bolsa, que quando aberta vira um pedaço de nylon liso no chão. Então você joga as suas roupas em cima dela e vai embora. O pessoal de apoio têm apenas que fechar e carregar no carro. Sugiro que, assim como a bolsa para roupas, mantenha um por competidor. Assim se você precisar reaproveitar alguma peça de roupa basta avisar o pessoal de apoio e eles saberão em que bolsa procurar.

Lona plástica de cor clara: uma lona de mais ou menos 3m X 3m aberta no chão é super cômoda para ficar descalço e trocar a roupa sem juntar sujeira, areia e insetos. Imagine você chegando na área de transição e encontrar junto ao seu carro uma lona aberta com uma cadeira em cada canto (viradas para dentro), com a bolsa estanque de roupa num dos lados da cadeira, a bolsa de roupa suja noutro e o seu chinelinho alinhadinho na frente. Como se isso não bastasse, o cooler com um monte de coisas gostosas disposto no meio da lona. Você vai querer dar um beijo no pessoal de apoio!!!

Cobertura: nem sempre é fácil fazer uma transição debaixo de chuva ou sob sol de rachar. O momento que deveria ser de relaxamento acaba virando “tigrada”. Então, contando com a possibilidade de que nem sempre as transições são feitas em locais arborizadas e/ou abrigadas é bom ter uma peça de nylon resinado com passadores nas pontas para poder improvisar um abrigo portátil. Não se esqueçam de levar cordeletes de diferentes dimensões para poder prender a cobertura.

Geladeira (cooler) Coleman: não gosto de ficar citando marcas dos produtos, mas neste caso o fim justifica o meio. Na provinha PETAR-2000 carreguei um destes coolers com 3 sacos de gelo de 5kg na manhã de Sexta para manter resfriados os produtos que gostaria de consumir fresquinhos. Domingo à noite, já de volta para São Paulo, constatei que ainda tinha um bocado de gelo lá dentro. A torneirinha de drenagem de água também é muito conveniente.

Caixa de plástico: apesar de ter dito que caixas ocupam muito espaço e são desajeitadas, são muito úteis para organizar materiais estruturais e comida. Além do mais, uma caixa com tampa lisa pode servir de mesa ou apoio posicionada no meio da lona de transição.

Iluminação noturna: se você chegar na transição no meio da noite não vai querer ficar trabalhando de headlamp enquanto troca de roupa, se alimenta e reorganiza a mochila para próxima perna. Portanto é muito legal ter um lampião (os modelos movidos a bateria, pilha ou tomada de acendedor de isqueiro do carro têm a vantagem de não ter o problema de camisinha dos modelos a gás) para iluminar a sua base de operação. Além de tudo, se você estiver numa prova onde se encontra pessoal de televisão, talvez eles queiram filmar seu trabalho, aproveitando a iluminação.

Rack para transporte de bicicleta e/ou caiaque: é impossível correr uma prova de aventura sem transportar bicicletas. Muitas vezes há a necessidade de se transportar também as embarcações. Nas provas internacionais de grande porte os organizadores normalmente tomam o cuidado para que você não necessite transportar bicicletas e embarcações ao mesmo tempo (a não ser quando se permite o uso de dois carros de apoio), mas de qualquer forma é bom estar preparado estruturalmente. Existem uns pares de racks no mercado para serem instalados sobre o teto dos veículos. Mas considere que no deslocamento ente os ATs às vezes o tempo é curto, e o carro tem que andar relativamente rápido sobre um piso ruim. Assim, é bom que você tenha equipamento confiável e de fácil manuseio. Eu estou com canaletas para bicicletas, um convencional (que prende no garfo) e dois que sustentam bicicleta inteira. As do segundo grupo têm a conveniência de não precisar carregar pneus sujos dentro do carro. Existem também modelos que engatam no ponto de reboque traseiro dos carros.

HD Straps (ou Cam Straps): fitas de compressão são muito úteis para prender coisas no rack, principalmente bicicletas, canoas e caiaques. Funcionam bem também para fechar a carga e têm a conveniência de poder dar um bom aperto sem ter a necessidade de ficar decorando nós complexos. Eu sempre mantenho uma bolsinha com HD straps e peças de cordeletes na caixa de equipamentos estruturais.

Bolsas estanques: é sempre bom ter alguns pares de dry bags de diferentes tamanhos. São especialmente úteis para proteger o seu material da umidade nas pernas de água, além de servirem como flutuadores. Também podem ser úteis para manter as coisas secas no interior da mochila quando se está sob chuva forte.

Comentários Facebook

Disqus

advmag