Warning: include(/home/adventur/public_html/top_int.php): failed to open stream: No such file or directory in /home/adventur/public_html/corridadeaventura/descrico.php on line 77

Warning: include(): Failed opening '/home/adventur/public_html/top_int.php' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/adventur/public_html/corridadeaventura/descrico.php on line 77
O que é corrida de aventura
Texto: Wladimir Togumi

A corrida de aventura pode ser definida como um evento sem paradas obrigatórias, multi disciplinar, com a participação de equipes. Em alguns casos pode ser chamada de um expedição com horário limite. O objetivo da competição é ser a primeira equipe completa a cruzar a linha de chegada. Normalmente as equipes devem ser mistas, formadas por competidores masculinos e femininos.

As disciplinas mais comuns são a orientação, trekking, mountain bike, canoagem e técnicas verticais. Outras disciplinas já foram incluídas nas corridas como o patins in-line, para-quedismo, vela, corrida com camelos, costeira e cavalgada. Existem diferentes formatos e durações de eventos, indo dos triatlons off-road até expedições de 15 dias. O percurso leva os competidores através de locais remotos e selvagens onde devem ser auto-suficientes. Cada equipe deve ter uma boa estratégia para determinar a melhor rota, equipamento, comida e ritmo para vencer.

Ao longo do percurso são montados postos de controle (PC), que são locais de passagem obrigatória da equipe durante a corrida. Nestes PC's os atletas registram sua passagem para confirmar que estão no caminho certo e para controle da organização sobre onde estão as equipes. Os PC's são numerados e devem ser encontrados na ordem correta. Caso a equipe não encontre um dos postos de controle, estará automaticamente desclassificada.

Em alguns postos de controle determinados pela organização, as equipes trocam de modalidade e nesse caso são chamados também de área de transição (AT). Nesses locais os atletas terão contato com sua equipe de apoio (caso seja permitido) ou suas caixas de reabastecimento e é onde podem trocar de equipamentos e roupas e se alimentar melhor.

Origens e histórico - As origens das corridas de aventura estão ligadas à corrida multi-esportiva (corrida em montanha, canoagem e mountain biking) realizada na Nova Zelândia, chamada Coast to Coast. A primeira edição aconteceu em 1980 e foi o primeiro evento multi-esportivo realizado junto à natureza. A corrida foi criado durante uma conversa em que os interlocutores souberam que os Norte Americanos estavam criando um desafio selvagem, o próximo passo na procura interminável do desafio e conhecimento do limite humano. Com o intuito de vencer o americanos, a Coast to Coast e outra corrida conhecida como Alpine Ironman foram criadas. Logo depois os americanos lançaram o Alaska Mountain Wilderness Classic, com início em 1983. Enquanto o Coast to Coast se tornou um dos mais prestigiados eventos multi-esportivos, o Alaska Mountain Wilderness não ficou muito conhecido.

O próximo passo foi a criação do Raid Gauloises (comumente conhecido como Raid), realizado pela primeira vez na Nova Zelândia, em 1989, e a primeira corrida multiesportiva de longa duração em que foi exigido a formação de equipes mistas. Criado por Gerard Fusil, o Raid rapidamente popularizou as corridas de aventura na Europa (principalmente na França, país de Fusil), Austrália e Nova Zelândia, através do Marketing de empresa de Fusil.

Para muitos o evento foi visto como o maior teste da resistência humana. O Raid Gauloises, hoje chamado Raid World Championship, passa por locações diferentes em todo o mundo anualmente e deixou um espaço no país de criação do esporte para a criação de outra corrida, o Southern Traverse. Realizado desde 1991, o Southern Traverse procura manter o verdadeiro espírito das corrida de aventura estabelecidos pelo Raid, mas em um período mais curto, entre 3 e 5 dias.

Apesar de ser bastante conhecido e ter um rápido crescimento na Europa, Austrália e Nova Zelândia, o esporte era praticamente desconhecido na América do Norte. Até o momento em que Mark Burnett, empresário e competidor de duas edições do Raid Gauloises, criou o Eco-Challenge e firmou parceria com o Discovery Channel para transmitir o evento em todo o mundo. A primeira corrida aconteceu em Utah em 1995 e conseguiu alcançar o mesmo status do Raid. Desde então o Eco-Challenge foi realizado na Colúmbia Britânica, Marrocos, Argentina, Malásia, Nova Zelândia e a última edição aconteceu em Fiji, em 2002. Desde então muitas corridas surgiram em todo o mundo, principalmente os eventos com 1 e 2 dias de duração.

Em 2001 foi criado o AR World Championship, com o objetivo de organizar o esporte no mundo e definir um campeão mundial do esporte. Ao mesmo tempo foi criado o AR World Series, com a escolha de provas ao redor do mundo que servem como seletivas para a grande final, realizada em um país diferente a cada ano.

No mesmo ano em que aconteceu a última edição do Eco-Challenge, foi realizado nos Estados Unidos a primeira edição do Primal Quest, oferecendo uma das maiores premiações das corridas de aventura internacionais (US$ 250.000,00) e atraindo equipes de todo o mundo. Após a quarta edição, realizada em 2006 em Utah (em 2005 não houve corrida), a organização divulgou que nos próximos anos a corrida passaria a ser itinerante e será realizada em um local diferente do mundo a cada ano, ocupando o espaço deixando pelo Eco-Challenge. Até essa edição todas as provas foram realizadas em solo norte-americano.

Existem muitos indícios na história humana pela procura do desafio final. E a cada objetivo alcançado, um evento novo e maior é organizado. Para alguns, a corrida de aventura representa o próximo passo pela procura ao desafio final. Quando as pessoas sentiram que a maratona estava se tornando "fácil", o triatlon foi criado. Quando todos estavam ficando cansados do triatlon, foi criado o Ironman, o maior dos triatlons. Agora as pessoas passaram a completar dois Ironmans e ultramaratonas enquanto outras seguiram para as corridas de aventura. Mas as corridas de aventura é muito mais do que aumentar as distâncias e dificuldades físicas. Uma nova geração do esporte foi criado com a exigência de mais habilidade técnica, estratégia e planejamento.

De início, a corrida de aventura é uma oportunidade das pessoas se desafiarem. É uma chance de testar seus limites ou até mesmo redefinir seus limites. Há muito mais nas corridas de aventura do que estar em forma.

Qualquer um que queira testar seus limites pode participar de uma corrida de aventura. De fato, você não precisa terminar uma corrida para colher os louros, porque não são todos os percursos que são montados para que todos os participantes terminem. De 71 equipes que largaram no Eco-Challenge 1996 (Columbia Britânica), apenas 14 completaram a corrida e apenas 4 fizeram o percurso completo.

Existem diversas razões na qual as pessoas participam das corridas de aventura, mas a maioria delas estão relacionadas com a idéia do maior desafio da vida e conseguir vencê-la. O senso de recompensa destas pessoas é muito maior no final.


Em 1997, o empresário Alexandre Freitas, envolvido há 17 anos no mundo das finanças, ao participar de uma corrida de aventura na Nova Zelândia, gostou tanto do que vivenciou que resolveu implantá-la em nosso país, dedicando tempo integral a este novo projeto que alia o prazer do esporte a uma nova visão, um novo estilo de vida que integra o homem à natureza, ao esporte e à conscientização da necessidade de preservação ambiental.

Alexandre criou a Sociedade Brasileira de Corridas de Aventura (SBCA), organizadora da primeira Corrida de Aventura brasileira, a Expedição Mata Atlântica - EMA, cujo conceito é unir o esporte, a aventura e a preocupação com a conscientização ambiental. A primeira edição da Expedição Mata Atlântica aconteceu em 1998, com duração de 3 dias e 220km de distância. Nesse mesmo ano o Brasil foi representando pela primeira vez no Eco-Challenge, considerada uma das maiores corridas do mundo, com a equipe mineira Brasil 500 anos.

No ano seguinte a EMA se deslocou do litoral norte para o litoral sul de São Paulo e aumentou de tamanho, passando a ter um percurso de 400 km e até 5 dias de duração.

Com a popularização do esporte no país, começaram a surgir eventos mais acessíveis para as maioria das pessoas. As corridas com 1 ou 2 dias de duração possibilitou a participação dos atletas de final de semana que não dispõe de muito tempo e dinheiro para os treinos e corridas.

No início de 2000 dois circuitos são lançados quase simultaneamente: Circuito EcoAventura, organizado por Mário Lopes, e o Circuito Brasileiro, organizado pela SBCA. Os dois eventos eram realizados com o objetivo de trazer novos atletas e preparar os mais experiêntes para a 3a edição da Expedição Mata Atlântica, até então a maior corrida realizada no Brasil. Nesse mesmo ano foi organizado também a primeira edição do Rio Eco e a primeira corrida do Ecomotion Circuit.

Em 2001 a EMA troca de região e realiza sua 4a edição na Amazônia enquanto novas corridas começavam a ser organizadas em outros estados brasileiro. Essa foi a última edição da prova e fez parte do recém criado AR World Series.

Atualmente são organizadas corridas em praticamente todo o país, mas a grande concentração ainda está na região Sudeste, mais especificamente em São Paulo. Por outro lado os outros estados estão se organizando e criando circuitos independentes, como o Nordestino, e associações, como a criada pelos organizadores de Santa Catarina (Naturesporte), Espírito Santo (FCCA - Federação Capixaba de Corrida de Aventura) e a APCA (Associação Paulista de Corrida de Aventura)

Atualmente a maior corrida de aventura no Brasil é o Ecomotion PRO, que teve sua primeira edição realizada em novembro de 2003 na Chapada Diamantina. A corrida teve um percurso de 460 quilômetros e até 6 dias de duração e passou a fazer parte do AR World Series com a não realização da EMA.

A quarta edição da maior prova brasileira foi realizada no Rio de Janeiro e foi uma das mais belas e a mais difícil de todas os outros anos. Geoff Hunt, organizador do AR World Series, esteve acompanhando e analisando toda a prova, desde o percurso escolhido até a estrutura organizacional e durante a festa de premiação anunciou que o Ecomotion Pro sediará a final do circuito, o AR World Championship, em 2008.

(atualizado em 08.01.2007)

 

 

Linha do Tempo / Evolução do Calendário

Fotos: (1) Raid Gauloises - Carlo Zaglia/RGI; (2) Eco-Challenge 2001 - AXN/Columbia Tristar; (3) Eco-challenge 1999 - Discovery Channel; (4) EMA 2001- Agência Fotosite

 


Copyright©2000-2004 Adventuremag - Informativo sobre corrida de aventura