terça-feira, maio 17

Bahia Adventure Race movimentou Morro de São Paulo

A Bahia Adventure Race foi realizado em 02/04 no maravilhos odistrito Morro de São Paulo – BA. Formado por 3 ilhas, Morro de São Paulo possui trilhas para trekking, costeiras e um MTB altamente técnico com quase nenhum estradão, além de trechos de canoagem belíssimos. A base do evento foi em um grande hotel onde todos os corredores ficaram juntos e integrados com familiares e acompanhantes.

E se tratando de corrida de aventura, para as equipes vindas de outros estados as emoções já começaram no translado do aeroporto até a base do evento. A logística envolvia um transfer até o terminal hidroviário para uma travessia até a Ilha de Itaparica; em seguida um ônibus até Valença; e então outra travessia até Morro de São Paulo.

A largada aconteceu às 08h00 com um rogaine dentro do distrito. Os participantes partiram correndo pelas areias da 2ª praia e pegaram os mapas presos em um ‘varal’. As equipes poderiam usar estratégias diferentes porque não existe uma ordem obrigatória para encontrar os 17 pontos espalhados por aproximadamente 6 Km.

Pós-rogaine as equipes chegavam no primeiro AT da prova onde pegavam os mapas restantes da prova e saíam para o percurso completo.

O primeiro trekking (8 a 9km) levaram os participantes ao AT01 montado na Praia da Gamboa, transição para canoagem (uma particularidade dessa prova os ATs são identificados separados dos PCs em sua ordem cronológica). Detalhe: esse trecho dependendo o horário de entrada na agua as equipes remariam parte do trecho com a mare a favor ou contra.

AT01 as equipes seguiam remando nos Packrafting, trazidos especialmente do Rio Grande do Sul (Malacara) para essa prova. Esse tipo de embarcação é inflável e cada vez mais usada nas corridas de aventura aqui e no exterior. Os packrafting são mais uma iniciativa dos organizadores em prol dos atletas e as adequações em relação às etapas do mundial.

Canoagem de (12km) até AT02 Vila de Galeão, transição para segundo trecho de trekking uma alça de 10km e mais 3 Pcs, retornando ao ponto de saída agora AT03, segundo trecho de remo (4km) cruzando canal até AT04 transição para o terceiro trekking.

Entre o AT01 e AT02 as equipes poderiam escolher a estratégia de seguirem direto remando ao AT02 e depois fazerem o trekking em busca de dois PCs ou no caso dos quartetos se dividirem onde 2 integrantes seguiam remando e os outros  dois pegavam os Pcs de trekking se encontrando no AT, as duplas se dividiam com um remando e o outro no trekking.

Saindo da AT03 cruzavam o canal para o AT04 no continente ali tinham 2 PCs (Papa) com um grau de dificuldade um pouquinho maior que os habituais deixando as coisas mais interessantes e que dificultou a vida e tempo de algumas equipes a caminho do AT05 transação para bike.

No AT04 estava programado o primeiro corte as 16:00 onde as equipes que chegassem após esse horário não precisavam passar pelos 2 PCs Papa seguindo direto ao AT05. (Os horários de corte nas provas de aventura são comuns e usados pelos organizadores a fim de diminuir alguns trechos da prova total, possibilitando que o maior numero de equipes completem a etapa, sem serem desclassificados.)

Até esse momento somente cinco quartetos passaram antes do corte, BMS, BOA, AKSA, SELVA e COMPETITION seguiam como percurso completo.

AT05 Valença transição para a bike (70km) com 16 PCs do PC22 ao PC38, ponto culminante da prova, primeira equipe a chegar e sair ainda a luz do dia e sem chuva até aquele momento foi a Team Brazil Multisport (BMS), com cerca de de 1h20min da segunda colocada a BOA seguida da Terra de Gigantes ambas próximas.

E foi durante o trecho de bike que todo o curso dessa historia mudaria para a grande maioria, já que o melhor desse esporte é o fato dos atletas terem de vencer os desafios naturais do percurso e o clima as vezes ainda nós traz algumas surpresas piorando tudo mais ainda…..rsrsrsrs

Percurso de 70km duros onde os organizadores previam que as primeiras equipes conseguiriam completar entre 4h a 5h e com a forte chuva que veio para deixar o duro trecho de bike quase que instransponível fazendo com que as equipes levassem muito mais tempo que o previsto.

A BMS no entanto foi a única equipe que conseguiu concluir esse trecho de bike em 5h, demonstrando por que a referencia do esporte no pais, Campeões e lideres Sul-americanos, atual Top 3 do ranking mundial até o momento.

Voltando a prova, a organização então decidiu que com o aumento de tempo que as equipes vinham levando muitas não conseguiriam concluir topo o percurso além da bike até a chegada de volta a Vila de Morro de São Paulo com limite de tempo até as 08horas da manhã de domingo.

A partir do momento da decisão de corte as 19:00h no AT05 as equipes fariam um trecho menor de bike retornando ao mesmo ponto então AT06 e finalizando ali a prova com a classificação conforme os trechos e PCs concluídos até aquele momento.

Pois após o AT06 as equipes retornariam de trekking para o AT04 agora AT07 (5km) e dali por mais 12km de remada para ai concluírem a prova com um trecho de 1,5km de trekking carregando os barcos atravessando a Vila de Morro de São Paulo.

Outro motivo que levou a organização a mudar toda a programação e trecho de prova, foi a preocupação e respeito com todos os atletas vindos de varias partes do brasil e seu compromissos de voos já programados para o domingo e a suas vidas de meros mortais trabalhadores, pois não temos no brasil atletas profissionais que podem viver exclusivamente do esporte, movidos apenas pela paixão mesmo.

E o parâmetro foi o tempo que a Campeã da etapa Team Brazil MuitSport levou do AT06 até a chegada 3h30min finalizando as 02h da madrugada e a segunda colocada BOA as 04h05 da manhã todas as demais sem problemas fechariam no tempo limite, mas teriam problemas de logística entre agrupar todos os equipamentos, limpar e embalar para ai fazerem toda aquela logística de regresso ao continente e aeroporto.

Resultado Quarteto Misto – Pro 110km
1º – Team Brazil Multisport
2º – BOA – Brasilia Outdoor Adventure
3º – Competition Aroeira
4º – Selva Terra de Gigantes
5º – Aksa Brazil

Resultado Quarteto Misto – Pro 110km
1º – Angiru -Paraguay
2º – Puro Malte Adventure
3º – Usvei
4º – Selvativos
5º – Sergipe Team Adventure

Resultado Dupla Mista – Pro 110km
1º – Sarues
2º – 082 Adventure Run

Resultado Dupla Mista – 45km
1º – Caatinga Trekkers Aventureiros 2
2º – Olho de Thundera da Caatinga Trekkers
3º – Equipe Intrepidos
4º – Peripatéticos 1
5º – Peripatéticos 2
6º – E Pra La Que Vai
7º – Casal 50
8º – Pintangueira

Parabéns aos organizadores pela coragem, atitude e respeito por todos os atletas não medindo esforço e logística para recuperar todos os equipamentos, transporte dos atletas de volta a Morro de São Paulo para banhos e premiação.

O Bahia Adventure Race, organizada pela OLHANDO AVENTURA em parceria técnica da PAPAVENTURA (RS), canoagem EXTREME CANOE CLUBE, base do evento HOTEL MORRO DA SAUDADE com a típica e tradicional recepção da organização.

Patrocínio Sudesb – SETRE, Governo do Estado da Bahia, Tia Sonia, Prefeitura de Cairu e Academia Vidativa.