Corrida de Aventura

Eco-Challenge e Arthur: duas produções que podem chamar a atenção para as corridas de aventura

Por Wladimir Togumi em 31 julho 2019
mm

Tudo indica que as corridas de aventura terá uma grande publicidade nos próximos anos, mas ao mesmo tempo não sabemos como o esporte será apresentado em dois potenciais produtos de divulgação: a corrida Eco-Challenge Fiji e o filme “Arthur, the King”.

Para quem não conhece, o Eco-Challenge foi a corrida de aventura que colocou o esporte em uma grande mídia, no caso o canal Discovery Channel e posteriormente AXN, e inspirou muita gente no mundo inteiro a buscar esse novo desafio. A última edição foi em 2002 e retorna este ano onde parou: Ilhas Fiji.

Eco-Challenge Fiji + Bear Grills

Há muita especulação sobre como será o formato do programa que tem entre os produtores o britânico Bear Grylls, conhecido apresentador de reality-show de sobrevivência na selva.

O Eco-Challenge era transmitido em formato de mini-documentário com aproximadamente 1 hora diária durante 1 semana, misturando esporte, paisagens fantásticas, tomadas aéreas de tirar o fôlego e drama. Aliás, muito drama.

Leia mais: O retorno do Eco-Challenge

Os produtores escolhiam alguns atletas-personagens a dedo e trabalhavam as estórias em cima deles: conflitos, estratégias e competitividade. E foi esse formato que tornou o organizador Mark Burnett um influente produtor da TV norte-americana.

Após ganhar um Emmy com o Eco-Challenge passou a produzir o Survivor com a mesma “pegada” outdoor, mas em um ambiente controlado, sem precisar espalhar equipes de filmagem em um percurso de 600 quilômetros.

Do Survivor seguiram outros reality-shows. Imagine os grandes programas e muitos deles tem o toque de Burnett: The Apprentice, Shark Tank, People Choice Awards, The Contender, entre outros.

Juntando esse histórico de Burnett com o histórico de Grills, além de precisar adaptar os programas para os dias atuais (lei-se: programas mais curtos e que chame a atenção), existe uma grande possibilidade de pouco se falar da corrida em si.

Mas é apenas um “chute” e podemos ter uma parte voltada ao esporte que pode alavancar as corridas de aventura de novo.

Arthur, The King

O mesmo se aplica ao futuro filme “Arthur, the King” , baseado na estória do cachorro de rua que passou a seguir a equipe sueca Peak Performance no AR World Championship 2014 – Huairasinchi, no Equador, após ganhar algumas almôndegas.

Leia mais: Arthur, The King: Corrida de Aventura em Hollywood

O cão ganhou o nome de Arthur e seguiu junto com a equipe até a linha de chegada, sendo carregado em alguns trechos de canoagem e trekking na mata. No final o capitão da equipe Mikael Lindnord adotou o cão e o levou para a Suécia onde ambos se tornaram celebridades. Um livro foi escrito e em breve sairá um filme com Mark Wahlberg no papel principal.

É certeza que o drama do cão que segue um grupo estranho por todo o país e depois se muda para outro continente será o foco principal. Mas se ao menos citarem o nome “Corrida de Aventura/Adventure Race” ou pelo menos os atores aparecerem fazendo algumas das modalidades, será uma grande publicidade para o esporte.

O renascer das corridas de aventura está nas mãos dessas duas grandes produções. Num futuro próximo saberemos se elas ajudaram ou não.