• Curso de canoagem – Parte III

    Neste capítulo será abordada principalmente a técnica de remada de propulsão no caiaque rígido, com algumas observações sobre a remada no caiaque inflável (duck).

    No próximo capítulo haverá maior análise de remada de duck, portanto fique atento às notícias no site!


    Postura no caiaque:

    pernas levemente flexionadas, corpo ereto e levemente inclinado para frente

    OBS.: procure evitar os principais erros: baixar a cabeça, olhar para baixo; ficar com tronco muito inclinado para frente ou para trás, e/ou costas curvadas demais.

    Técnica da remada – fases da remada

    1. Posição inicial – braço na frente (do lado do ataque) estendido, braço de trás (do lado oposto do ataque) flexionado, tubo do remo paralelo ao espelho de água

    2. Ataque / entrada – braço de baixo (do lado de ataque) estendido, braço de cima (lado oposto) flexionado, ombros levemente elevados, tronco virado para lado oposto do ataque, pá do remo perto do barco, remo no ângulo de aprox. 30 – 45 graus com o eixo vertical

    3. Puxada / desenvolvimento – braço de baixo (do lado de ataque) puxa para trás e levemente para longe do barco, enquanto o oposto empurra para frente gerando uma alavanca, tronco girando para o lado da remada, mantendo a mão de cima na altura dos olhos, mantendo a postura correta

     

    4. Saque – com a mão na altura do tronco ou um pouco depois, elevação do ombro do lado da remada e pequena flexão do cotovelo

    5. Descanso / fase aérea – preparar próximo ataque, acertar ângulo da pá antes do ataque, terminar o giro do tronco para fazer o ataque com o tronco em posição de extrema torção, aproveitar a inércia do movimento do caiaque para descansar e relaxar a musculatura antes de outro esforço (ataque do outro lado)

    Dicas finais do capítulo 03

    Dica 1: Observe que o principal movimento é da torção do tronco (“girando costas”). A remada é resultado do trabalho dos diversos grupos musculares, com a participação da musculatura de tronco (aprox. 75%)  membros superiores (15%) e ainda 10% do trabalho de membros inferiores (veja a Dica 2).
    Dica 2: aproveite e trabalhe também com as pernas: use o apoio dos pés (finca-pé) nos caiaques que o possuem, onde não há, improvise (bisnaguinha na sua frente no duck, mochila) ou apóie as pernas contra o casco no caso de caiaque fechado que não tenha um finca-pé. Faça esforço com perna no mesmo lado da remada “empurrando” o barco para frente junto com momento da força no remo.
    Dica 3: remada nas condições adversas (vento, ondas) ou nas travessias longas – a remada costuma ser um pouco mais baixa, deixando o tubo do remo um pouco mais próximo ao nível do espelho de água. A altura da mão do braço que empurra pode ficar aproximadamente na altura dos ombros no momento mais alto.